O que é computação em nuvem? Um guia completo para iniciantes

Já faz muito tempo que a computação em nuvem é solução para os mais variados tipos de demandas, seja para pessoas ou negócios. Desde um simples programa a um complexo sistema, essa tecnologia é capaz de simplificar qualquer processo.

No entanto, muitas pessoas ainda desconhecem as aplicações dessa solução ou tem dúvidas a respeito das suas funcionalidades e vantagens. Nesse artigo, explicaremos sobre o assunto, mas já adiantamos: essa ferramenta pode impulsionar negócios.

Entenda o que é computação em nuvem

O conceito de computação em nuvem, também conhecido pelo nome original em inglês, cloud computing, trata-se do uso de tecnologias que permitem o acesso a programas, serviços e arquivos por meio da internet. E, para isso, não é necessário instalar programas ou armazenar dados localmente, graças à virtualização dos servidores.

Ainda na dúvida sobre o que é o serviço? A gente simplifica ainda mais. O conceito de nuvem pode ser explicado da seguinte forma: ela é o outro lado da sua conexão na internet, um ponto seguro e sem restrições de espaço.

Como funciona a cloud computing?

A computação em nuvem usa servidores alocados em outros computadores, que podem estar em qualquer lugar do mundo. Sim, em qualquer lugar! Esses locais são máquinas de alta capacidade, mas que armazenam arquivos e dados de forma fluída, sem espaço geográfico definido, por isso a alusão ao termo “nuvem”.

Grande parte dos serviços em cloud são operados por empresas especializadas, que utilizam tecnologias de ponta para tornarem esses espaços virtuais mais seguros.

Tipos de computação em nuvem

Quando se fala sobre implementação e local, existem três tipos de nuvem: privada, pública e híbrida. Todas elas com as suas especificidades e vantagens. Se a sua intenção é utilizar um serviço em cloud em sua empresa, vale a pena entender melhor as características de cada uma delas.

Pública

Nesse modelo, os servidores e a armazenagem são terceirizados. Sendo assim, esses fornecedores são os responsáveis pelo desenvolvimento e gerenciamento de todo o serviço.

Uma empresa que oferece esse tipo de tecnologia utiliza os mesmos recursos de infraestrutura com os seus clientes. Mas, fique tranquilo! Isso não quer dizer que algum dado de um usuário ficará publicamente disponível.

Por conseguir unificar e replicar os seus serviços, um provedor de nuvem pública consegue entregar soluções com preços mais acessíveis ou permitir que as cobranças sejam feitas por tempo de uso ou número de usuários. No entanto, algumas empresas oferecem determinada quantidade de espaço gratuitamente.

Conheça outras vantagens da nuvem pública:

● Diminui custos, pois elimina necessidade de gerenciar hardware e software, pois isso se torna responsabilidade de uma companhia especializada.
● O gerenciamento e a manutenção do serviço ficam por conta do fornecedor.
● Conta com poderosas redes de servidores, principalmente considerando as infraestruturas das grandes empresas.
● Alta escalabilidade para crescentes demandas, que variam conforme o cliente.

Privada

Nesse modelo a empresa é responsável por planejar, implementar e gerenciar toda a tecnologia em nuvem. Isso pode ser feito com um servidor alocado na empresa ou por um terceiro.

Além disso, o acesso à nuvem fica restrito às pessoas autorizadas, como colaboradores e parceiros. É nesse ponto que se encontra uma grande vantagem desse tipo de serviço: o setor de TI está integrado a todas as fases do processo.

Ao passo que pode se tornar uma opção mais trabalhosa e custosa para a empresa, as nuvens privadas permitem maior personalização e podem atender a demandas mais específicas de acordo com as necessidades de cada organização.

Conheça outras vantagens da nuvem privada:

● A segurança da rede pode ser aprimorada e melhor controlada.
● Alta escalabilidade, que pode perfeitamente acompanhar as necessidades específicas da empresa que opta por esse modelo.
● Aprimoramentos e mudanças na infraestrutura podem ser feitas de maneiras flexíveis, conforme as necessidades da organização, embora isso demande custos maiores.

Híbrida

Nesse tipo de nuvem, como o próprio nome diz, os modelos público e privado são unificados, o que permite que as características de ambos sejam mescladas.

Assim, é possível que se alie uma infraestrutura local aos serviços oferecidos pelas plataformas públicas. Como é a união de dois mundos, a empresa que optar por esse modelo pode aliar a redução de custos às boas práticas de personalização de serviços ou proteção de dados.

Conheça outras vantagens da nuvem híbrida:

● Equilíbrio de custos, pois com ela é possível flutuar entre as soluções mais vantajosas de cada um desses modelos.
● Aprimoramento da segurança de dados.
● Flexibilidade, pois essa solução permite que se alie ou alterne entre as funcionalidades dos outros modelos.

Serviços de cloud computing

Também é possível caracterizar os tipos de nuvem de acordo com os serviços que eles oferecem. A seguir explicamos as características e aplicações de cada uma delas.

SaaS (Software como Serviço)

Nesse tipo, a empresa faz o investimento sob demanda de um programa na forma de prestação de serviços. Isso não está relacionado à aquisição de licenças.

A praticidade é destaque, afinal, o usuário não precisa instalar o software no computador. Isso permite que várias pessoas possam acessar o sistema, via desktop ou mobile.

É interessante frisar que, nessa categoria, o pagamento pelo serviço é feito de acordo com os recursos utilizados. O Software como Serviço permite que a organização planeje o orçamento necessário, em consonância às necessidades do negócio.

É como um aluguel: você paga até o momento que precisa do serviço. O Google Drive é um bom exemplo, pois a plataforma dá acesso gratuito ao usuário, para que ele armazene os seus arquivos e, caso ele queira um upgrade de espaço, basta contratar outro plano

Além da otimização de custos e da utilização sob demanda, outras vantagens do SaaS são: o acesso via internet, o fato de não precisar pagar por uma licença, o gerenciamento centralizado e a possibilidade de cancelamento assim que o serviço não for mais necessário.

PaaS (Plataforma como Serviço)

O PaaS utiliza, como o próprio nome diz, a plataforma como serviço, ou seja, a infraestrutura da nuvem para o desenvolvimento sob demanda, de acordo com a necessidade de cada organização.

Sendo assim, a nuvem fica disponível para que se desenvolva, modifique e otimize softwares e aplicativos, sem a necessidade de configuração da infraestrutura.

É ideal para empresas que necessitam desenvolver suas próprias aplicações e recursos personalizados, como o segmento de tecnologia, por exemplo. O processo de trabalho é agilizado, porque a preocupação dos desenvolvedores é ter o foco apenas nos produtos criados.

Trata-se de uma estrutura elástica, que aumenta ou diminui consoante ao que a organização precisa. Se houver um pico de acesso ao site da sua empresa, por exemplo, a plataforma se adapta de forma automática, garantindo a estabilidade das páginas.

É uma ótima maneira de informatizar processos de criação e manutenção de soluções para dispositivos móveis, internet e desktop.

IaaS (Infraestrutura como serviço)

Nesse modelo, a empresa contrata recursos de infraestrutura em TI, como servidores, data centers, hardwares e demais recursos necessários para o projeto, mediante às demandas do negócio.

O ponto positivo é não ter de se preocupar com atualizações, manutenção, instalação e pagamento de uma infraestrutura. A organização paga somente aquilo que utilizar, num modelo de grande flexibilidade.

Seu uso também é recomendado para pequenas e médias empresas em rápida expansão e que possuam demandas que podem mudar com frequência, como lojas virtuais.

Outros benefícios dessa modalidade são: custo variável, escalabilidade, ganho de tempo e a contratação de infraestrutura como serviço.

Saiba como o cloud computing impacta os negócios

De acordo com análise preditiva da Forbes, realizada em 2018, 83% dos serviços empresariais estarão na nuvem até 2020. isso significa que, cada vez mais, será necessário que as empresas adotem esse tipo de tecnologia para se tornarem mais competitivas e obterem uma gestão de custos mais eficiente.

Conheça alguns benefícios da cloud computing que garantem esse crescimento no mercado.

Oferece escalabilidade com controle

Um grande impacto positivo da cloud computing para os negócios está na escalabilidade dos recursos computacionais. Enquanto soluções tradicionais de armazenamento e gestão de dados, como servidores internos, exigem que se comprem novos equipamentos e se realize instalações muitas vezes complicadas, os serviços de computação em nuvem permitem o aumento dos recursos de acordo com a demanda.

Além de reduzir os custos operacionais relacionados à compra, instalação e manutenção da infraestrutura, também se reduz o potencial de conflitos entre equipamentos, a indisponibilidade dos serviços para manutenção e, até mesmo, a perda de dados por falha humana na execução dessa tarefa.

Auxilia na redução de custos de operação

De acordo com pesquisa da Dell, 20% das empresas demonstram preocupação com os custos de operação de uma solução em nuvem. No entanto, três pontos de destaque fazem da computação em nuvem uma solução financeiramente atraente:

  • Redução do custo de operação devido ao uso de recursos de acordo com a demanda;
  • diminuição do custo em contratação de capital humano para operação e gestão de equipamentos de dados;
  • redução de custos de manutenção, tempo indisponível e perda de informações importantes pela segurança da computação em nuvem.

Permite o acesso remoto a recursos importantes

Em uma realidade em que são utilizados mais de 2.5 bilhões de smartphones todos os dias, oferecer uma solução em nuvem garante o acesso remoto, ágil e eficiente a recursos importantes, permitindo que os colaboradores possam acessar dados, recursos e ferramentas onde estiverem.

Facilita o uso de soluções de inteligência como Big Data e BI

Um dos ditados mais antigos, mas que se tornou ainda mais valioso nos dias de hoje, diz que “conhecimento é poder”. Na era da computação em nuvem, essa é uma verdade ainda maior, já que essas soluções permitem realizar análises de dados de forma eficiente, processando todas as informações inseridas pelas operações da empresa e oferecendo insights baseados em inteligência de negócios.

Melhora a colaboração entre equipes

Sistemas em cloud computing permitem que as equipes trabalhem de forma remota, mas totalmente integrada.

Em um momento em que o mercado vem se abrindo cada vez mais a esse modelo de negócios – com notável adesão desse tipo de atuação em empresas de pequeno e médio porte (SMBs) – a possibilidade de trabalho e colaboração por meio da nuvem é fundamental.

Evita perda de dados em situações inesperadas

A perda de dados importantes é um pesadelo para qualquer empresa. No entanto, com o armazenamento em nuvem, essa preocupação é praticamente reduzida a zero. Uma vez que, mesmo em situações de desastre em que o espaço físico da empresa é impactado, os dados não são afetados.

Esperamos que esse guia tenha sido útil para você. Aprenda mais sobre tecnologias em nuvem.

Achou esse artigo útil? Então compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Cadastre-se gratuitamente para receber nosso conteúdo

© 2019 – Blog DTM Tec

Criado pela Kamus