Utilizando cloud computing para redução de custos

A cloud computing está rapidamente se tornando uma tecnologia padrão nas empresas, pois oferece flexibilidade de uso, simplicidade no gerenciamento de recursos e segurança no armazenamento de dados.

Não é à toa que este mercado está crescendo cerca de 20% ao ano. Dados da consultoria Garner estimam que, em 2022, a receita dos grandes players desse segmento será de US$ 278 bilhões, US$ 100 bilhões a mais em relação ano de 2018.

Além disso, com a computação em nuvem, é possível reduzir gastos:

  • na aquisição de hardware e software;
  • no investimento de capital financeiro no departamento de tecnologia;
  • nas despesas relacionadas à manutenção de sistemas complexos;
  • nos processos de produção, devido à escalabilidade do serviço.

Quer entender melhor como essa redução de custos funciona na prática? Preparamos uma lista com três maneiras pelas quais a cloud computing contribui para a redução de custos nas empresas. Confira a seguir!

Usando a computação em nuvem para desenvolvimento de aplicações

Estabelecer pontos de contato vantajosos com o cliente é um requisito fundamental para qualquer estratégia de marketing e vendas. Se um desses canais for digital, a criação de aplicações web e mobile podem ser o melhor caminho.

Mas o desenvolvimento de sites e aplicativos que gerem resultados não é para qualquer um. É necessário escolher a linguagem de programação, escrever o código, gerenciar processos e pessoas, além de criar um design que se adapte a uma infinidade de dispositivos e telas.

E quando a empresa lança o produto final, ainda tem que analisar a experiência dos usuários, para começar o ciclo novamente.

Visando simplificar este processo, existe um conceito chamado PaaS, sigla de Platform as a Service ou Plataforma como Serviço, no português. Uma das melhores definições de PaaS é da Heroku, plataforma de desenvolvimento escolhida por mais de 7 milhões de aplicativos.

Ela afirma que “é uma plataforma em nuvem que permite que as empresas criem, forneçam, monitorem e dimensionem aplicativos. É a maneira mais rápida de passar da ideia para uma URL, contornando as dores de cabeça da infraestrutura.”

Esse modelo de serviço da Heroku e de outros players do mercado é vantajoso, pois o desenvolvedor se dedica somente à construção do aplicativo ou site e não se preocupa com o desenvolvimento e manutenção da infraestrutura da plataforma.

Sendo assim, o uso de PaaS também acarreta a redução de custos, principal característica da computação em nuvem, uma vez que a cobrança é somente pelos recursos que o projeto utiliza.

Aplicando a computação em nuvem para melhorar o relacionamento com seus clientes

Investir em relacionamento com o cliente é uma ótima maneira de melhorar a experiência dos usuários e aumentar o seu ticket médio. Mas, à medida que a empresa cresce, gerenciar os desejos e necessidades de seus consumidores pode se tornar uma dor de cabeça.

Nesse sentido, existem programas que fazem a tarefa e podem ser responsáveis por impulsionar um negócio. Eles são chamados de CRMs, sigla em inglês de Customer Relationship Management, ou gestão de relacionamento com o cliente.

Qual é a relação destas ferramentas com a cloud computing? A gente explica: a maioria destas soluções são softwares que possuem toda a sua infraestrutura na nuvem, ou seja, os usuários podem contratar o serviço sem a necessidade de instalar um programa no computador.

Com os recursos oferecidos pela nuvem, como a alta escalabilidade, as empresas de CRM conseguem desenvolver sistemas poderosos e fluídos, com funcionalidades cada vez mais embasadas na inteligência de dados, tanto para estratégias de relacionamento com o cliente, quando para aquisição de novos consumidores.

Utilizando ERPs integrados à nuvem

Um Enterprise Resource Planning (ERP) é um software desenvolvido para dar suporte em toda gestão de uma organização, o que inclui a integração entre os mais variados setores da empresa, do contábil aos recursos humanos.

Com eles, é possível integrar informações e processos, criar faturas e boletos, simplificar a contabilidade, acompanhar o fluxo de caixa em tempo real, controlar folha de ponto de funcionário, dentre outras inúmeras funções gerenciais.

Os sistemas de gestão integrados à nuvem não descomplicam apenas a área financeira de uma organização. Eles também são ferramentas de organização e controle que geram ganhos de produtividade. Pois, ao centralizar todos os processos em um único software, os gestores economizam tempo e dinheiro.

Sim, a proposta primordial de um ERP é eficiente, mas ela pode ser impulsionada caso este software esteja integrado à nuvem e a razão para isso é simples: a tecnologia em cloud permite a redução de tempo e de gastos com infraestrutura.

Outra vantagem de se utilizar esse tipo de software em cloud está na continuidade das atualizações do sistema, visto que elas podem acontecer de forma mais rápida e com maior frequência. Sendo assim, a tecnologia em nuvem permite que um ERP não fique obsoleto.

Vale lembrar que a manutenção da infraestrutura, assim como o backup do sistema, fica por conta do fornecedor, o que acaba resultando uma considerável economia de gastos.

Se as vantagens de um ERP integrado à nuvem são expressivas, a boa notícia é que grande parte das empresas desse segmento, incluindo grandes players do mercado como Totvs e SAP, utilizam cloud computing.

Gostou deste artigo e se interessou pelo assunto? Leia mais artigos sobre computação na nuvem no nosso blog.

Achou esse artigo útil? Então compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Cadastre-se gratuitamente para receber nosso conteúdo

© 2019 – Blog DTM Tec

Criado pela Kamus