Como a Internet das Coisas está impactando o varejo

Apesar de ser um assunto bastante comentado na área tecnológica, dificilmente vemos menções sobre o uso de Internet das Coisas no varejo. O que chega a ser incrível, já que o famoso “IoT” tem uma grande variação de aplicações no comércio. Afinal, o propósito da tecnologia é interconectar objetos do cotidiano e a internet.

Ou seja, se a notícia de uma geladeira que pode ser conectada a um Wi-Fi é tão interessante, imagine quando falamos em controladores de estoque? Esse é o propósito deste artigo. Claro, com uma infinidade de aplicações, precisaríamos de um e-book para falar de tudo que pode ser feito.

Por isso, o objetivo é falar sobre a Internet das Coisas no varejo, mostrando como ela já está presente na sua rotina —  mesmo que não perceba —, como usá-la para gerenciar seu estoque e varejo e seus benefícios. Confira!

Saiba o que é Internet das Coisas

A expressão vem do inglês Internet of Things e, por isso, é reconhecida pela sigla IoT, ou IdC, em português. Os primeiros conceitos datam de 1999 e já tinham como premissa a integração e conexão de uma série de objetos físicos com a internet.

Vinte anos depois, a estimativa é que esse mercado ultrapasse os 11 trilhões de dólares até 2025, de acordo com um estudo da McKinsey. Mas como a Internet das Coisas funciona?

Em maioria, por meio de sensores e processadores conectados a objetos do dia a dia. Essas “coisas” podem receber instruções do usuário, mas, ao mesmo tempo, coletam e enviam dados pela nuvem para análise, além de se autoprogramarem de acordo com suas informações de uso.

Entenda como ela já está presente em sua rotina

Costuma dirigir e usar um GPS com acesso à internet? Já notou que, exceto quando há trânsito pesado no trecho, ele costuma escolher a mesma rota para um destino que costuma visitar com frequência?

Isso é a Internet das Coisas analisando seus dados e agindo de maneira a personalizar sua experiência. Esse é apenas um dos diversos exemplos que mostram como a Internet das Coisas é mais comum do que se pensa e uma das principais tecnologias da transformação digital pela qual estamos passando.

O vídeo abaixo mostra um pouco do que se espera e o que já está sendo feito para que a IoT esteja cada vez mais presente na vida das pessoas.

Quer um outro exemplo que costuma acontecer frequentemente? Sabe o seu cartão de crédito? Toda vez que o coloca em uma das famosas maquininhas de cartão, está usando um objeto IoT, sendo o exemplo mais comum do varejo.

Porém, como vamos mostrar ao longo do artigo, está longe de ser o único. Se veio procurando por insights para usar a tecnologia no seu negócio, chegou a hora!

Veja exemplos de uso da Internet das Coisas no varejo

Se você esteve escaneando o texto rapidamente para procurar onde estão os exemplos do uso da tecnologia no comércio, pode parar aqui.

Uma das coisas mais interessantes sobre a IoT é que trata-se de um sistema que facilita a integração. Ou seja, pode trabalhar com diversos objetos e tecnologias para fazer coleta automática de dados dentro do seu estoque.

Ou algo mais simples, como conectar o perfil de um cliente nas redes sociais à sua página de negócios, utilizando ferramentas de API para fazer a integração. Um exemplo mais elaborado e raro é a conexão de câmeras ao sistema de uma loja com o objetivo de fazer reconhecimento facial e identificar clientes que estão retornando ou vindo pela primeira vez.

Imagine ter um sistema que integre IoT, reconhecimento facial e inteligência artificial e faça com que seu vendedor, segundos após um cliente entrar, já tenha informações sobre visitas e compras anteriores? Mesmo que não aconteça hoje, acreditamos que em um futuro próximo já teremos notícias sobre um avanço como esse.

A Amazon Go, no entanto, já uma realidade. A loja física dispensa a necessidade de caixas, uma vez que os clientes podem entrar na loja com o aplicativo da marca, escolher seus produtos e levá-los sem a necessidade de pagamento em tempo real.

Tudo isso graças aos dados coletados por meio do aplicativo e de sensores, capazes de enviar os registros de compras para a conta do cliente no site da Amazon, que, por sua vez, faz a cobrança digitalmente. Uma experiência rápida, integrada e sem filas.

Melhoria de processos

A General Electric (GE) é uma das gigantes globais que estão apostando na transformação digital e a IoT tem sido uma inovação propulsora para a otimização de processos. Com a implantação de máquinas inteligentes, a companhia consegue rastrear mercadorias que monitoram e controlam o estoque, coletando informações e integrando-as aos sistemas de gestão em tempo real.

Coleta de dados

Sem dúvidas, a IoT é uma poderosa aliada para a coleta de informações. Pense nos beacons, os pequenos dispositivos utilizados no varejo físico que são capazes de coletar informações sobre o comportamento de compra das pessoas. Graças a eles, lojistas conseguem obter dados e insights futuros para a tomada de decisões.

Contudo, podemos ir um pouco além para mostrar como a digitalização das nossas relações com objetos é um passo importante para coletar dados valiosos sobre as pessoas: uma marca, por exemplo, ao oferecer uma experiência de compra otimizada para seus clientes, pode obter insights e informações relevantes em troca.

Nas Olimpíadas de 2016, a Visa e o Bradesco adotaram, no Brasil, o que chamamos de wearable tech (tecnologia vestível) ao lançar as pulseiras de pagamento via contactless, as quais descontam diretamente da conta do usuário. A princípio, uma experiência de comodidade para os clientes das marcas, mas também a possibilidade de extrair dados importantes, como indicadores de consumo.

Internet das Coisas e APIs

Como esses tipos de milagres tecnológicos que mostramos até aqui são feitos? Integrando objetos e conexões por meio de APIs! Pense nelas como a ponte que conecta informações de um objeto IoT aos servidores dos lojistas e vice-versa.

Hoje existem centenas de APIs que executam ações como coleta e envio de informações sobre o número de pessoas em um determinado lugar. Outras ajudam a conectar sensores de portas e até mesmo fazem pedidos de novos produtos quando os sensores reconhecem que há pouco estoque disponível.

Imagine não ter que verificar seu estoque a todo momento porque há sensores que usam Internet das Coisas no comércio para fazer isso automaticamente para você, como se fosse mágica.

IoT e sistemas comerciais

Se o objeto com a tecnologia IoT é uma ponta e as APIs são a ponte, onde esse caminho termina? Nos sistemas da sua empresa! Ter uma porta com sensores IoT que abrem e fecham ao seu comando é bastante  legal, mas só arranha a superfície do que realmente é possível fazer.

Sabe o exemplo sobre controle de estoque que acabamos de mencionar? Já imaginou se, depois de detectar a baixa no estoque, ele automaticamente criasse uma ordem de compra para fazer a renovação e a enviasse ao seu fornecedor?

Você não precisa fazer tudo automaticamente também. Se preferir revisar as ordens de compra para então enviar ao fornecedor, pode apenas configurar para que não o envie.

Essa é apenas uma das muitas possibilidades de uso da Internet das Coisas para a área comercial. Inclusive, de usar os dados coletados em sua loja ou e-commerce para avaliar resultados e desenvolver novas estratégias, principalmente em empresas de grande porte e que lidam com Big Data.

Por isso, é importante pesquisar por sistemas integrados que ofereçam a possibilidade de se conectar a objetos compatíveis com IoT para não perder oportunidades e produtividade.

Conheça os benefícios de implementar a Internet das Coisas no varejo

Ao longo do artigo, demos alguns exemplos do uso da IdC no varejo tanto para vendas quanto para logística e controle de estoque.

Resumindo o que falamos até então, veja abaixo uma lista com os principais benefícios de remodelar o TI do seu negócio para comportar a integração de objetos com Internet das Coisas com seus sistemas de gerenciamento:

  • automatização de processos, resultando em aumento de produtividade;
  • melhora da capacidade de monitorar o andamento de seus processos;
  • coleta e análise de dados para tomada de decisões estratégicas;
  • aumento do controle de estoque;
  • ampliação do controle no transporte;
  • aprimoramento da experiência do consumidor em sua loja.

Continue aprendendo sobre IoT no blog DTM!

Está com dificuldades para tornar sua loja ou e-commerce mais produtivos? O uso da Internet das Coisas no varejo corresponde a algum problema que esteja sofrendo neste momento do seu negócio?

Não pare de aprender sobre IoT e o uso da tecnologia para melhorar seus processos. Continue acompanhando os artigos do blog DTM e veja como a realidade aumentada e virtual podem aumentar as vendas do seu negócio!

Achou esse artigo útil? Então compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Cadastre-se gratuitamente para receber nosso conteúdo

© 2019 – Blog DTM Tec

Criado pela Kamus